Nós recebemos o amor que julgamos merecer


 No fim do ano passado meus avos completaram cinquenta anos de casados, apesar de todas as dificuldades e problemas, os dois conseguiram juntos passar por cima de tudo e sustentar um casamento por cinco décadas. No dia do aniversario de casamento, um dos lideres da nossa igreja chamou meu avô a frente e perguntou qual era o segredo para um relacionamento tão longo, e não foram poucos os suspiros quando ele respondeu que: "Amar é uma escolha". Nessa época já estava de casamento marcado e confesso que até aquele momento nunca tinha pensado nisso antes. 

 Nunca tive grandes decepções amorosas pois desde muito jovem decidi entregar meu coração para Deus e pedido para que Ele, em sua infinita sabedoria o entrega-se para o homem que estivesse no centro de Sua vontade para a minha vida. Mas vi muitas amigas sofrendo nessa area, saindo de um relacionamento e logo engatando em outro pelo simples e imperceptível medo de ficarem sozinhas. Isso me mostrou o quanto a humanidade é frágil nessa area.

 Nossa vida é dividida em diversas areas: a amorosa, a financeira, a profissional e por ai vai. Apesar de todas terem um grande impacto na nossa vida nenhum se compara ao dano de ter problemas na area amorosa, ela te afeta tanto que a tristeza causada por uma decepção é capaz de quebrar a separação existente entre essas areas e, aos poucos, você vai arrastando o problema para toda a sua vida.

 Isso acontece por vários motivos mas o principal deles é poque não damos a importância devida que o nosso coração merece receber. Iniciamos nossas buscas amorosas cedo demais e quando chegamos na idade adulta é difícil ainda ter algum pedaço de coração que ainda não tenha sido comprometido. Até porque é difícil achar algum relacionamento desses da juventude que não nos transforme em meros itens descartáveis. 

 Chame isso de juventude, aproveitar a vida ou o que quiser, só não adianta negar o fato de que nosso coração não é descartável, qualquer marca que fizer nele agora você vai ser obrigado a conviver com ela pelo resto de sua vida. E quando mais tarde você perceber isso, pior para você será porque quando encontrar uma pessoa que valha a pena seu coração já vai estar tão marcado que você não terá as minimas condições de tratar esse relacionamento da maneira que ele merece ser tratado. Sempre haverá comparações e medos de que essa pessoa faça o que a outra pessoa fez.

 Relacionamento saudáveis (note que eu disse saudáveis, porque se você quer um relacionamento perfeito melhor você ficar sozinha e se relacionar com você mesmo viu) não são feitos por dois copos vazios que se completam e sim por dois copos cheios que se transbordam. Escolha com cuidado, seja para a outra pessoa o que quer que ela seja para você, faça o que quer receber em troca. E por favor, não aceite nada menos que isso.

3 comentários:

  1. Aí que bonitinho. Antigamente eu sonhava em ter um relacionamento assim igual ao dos seus avós, porém, atualmente, deixei Deus cuidar das coisas e o que tiver que ser, será. Seu texto está muito bom e concordo com quase tudo.

    Beijos!
    www.memorizeis.tk

    ResponderExcluir
  2. "Relacionamento saudáveis (...) não são feitos por dois copos vazios que se completam e sim por dois copos cheios que se transbordam."
    Sim, sim e sim!
    Amor tem que somar, multiplicar, transbordar, ser recíproco, nos fazer mais do que nós mesmos.
    Às vezes eu fico olhando para a minha pré adolescência e adolescência e fico pensando que quis começar a sair muito cedo, aproveitar a vida muito cedo. E é exatamente como você disse, ficaram cicatrizes, que agora já estão curadas, porém eu teria me poupado muitas lágrimas e insegurança naquela época se não quisesse apressar tudo. Mas acho engraçado como às vezes a vida dá as suas voltas. Quando tinha 14 anos fiquei com um guri, namoramos por um tempo, terminamos, voltamos e foi bem complicado no começo. Nenhum dos dois tinha cabeça para aquilo, para um relacionamento. E não é que depois de tantas idas e vindas, desentendimentos e lágrimas estamos juntos até hoje? Sete anos de namoro, faria 8 se não tivéssemos levado tanto tempo para nos entender. Mas uma coisa que eu não imaginava naquela época era que ficaríamos tanto tempo juntos. Achei que seria algo passageiro. Mas toda vez que ficávamos longe um do outro, alguma coisa nos chamava para perto de novo. Acho que algumas coisas acontecem exatamente do jeito que são para ser e ninguém aparece por acaso. Se vamos ficar juntos para sempre? Não sei. Mas agora eu percebo o quanto ele me fez crescer. O quanto eu fiz ele crescer, amadurecer. No quanto evoluímos como pessoas juntos. Em como encontramos equilíbrio um no outro. Não é necessidade. Não é dependência. Nós simplesmente somos melhores juntos, porque de uma forma ou de outra, não nos completamos, nós transbordamos.
    Ah e amei seu texto.

    ResponderExcluir
  3. Muié, amei o texto.
    São tantas pessoas com medo de ficarem sozinhas, que acabam procurando no outro, o que nem sabem que querem procurar. É como naquela frase, melhor sozinho do que mal acompanhada, sabe? Por isso que o melhor é a gente saber o que quer, antes de sair e procurar no outro algo que não sabemos ter.
    Beijos, Tau
    versos-de-inverno.blogspot.com

    ResponderExcluir