Três filmes da Netflix para chorar no sofá


Ah, querida netflix <3.
Mais uma vez venho eu aqui impedir que você, meu querido leitor, fique mais tempo procurando o que assistir do que realmente assistindo, só que desta vez não trago romances e sim dramas. Então, sem mais delongas, já prepara os lencinhos e o cobertor e venha conferir a listinha de hoje.



Sempre ao seu lado
Parker Wilson (Richard Gere) é um professor universitário que, ao retornar do trabalho, encontra na estação de trem um filhote de cachorro da raça akita, conhecido por sua lealdade. Sem ter como deixá-lo na estação, Parker o leva para casa mesmo sabendo que Cate (Joan Allen), sua esposa, é contra a presença de um cachorro. Aos poucos Parker se afeiçoa ao filhote, que tem o nome Hachi escrito na coleira, em japonês. Cate cede e aceita sua permanência. Hachi cresce e passa a acompanhar Parker até a estação de trem, retornando ao local no horário em que o professor está de volta. Até que um acontecimento inesperado altera sua vida.

Filme com catioro é judiação demais pra mim gente, meu coração não aguenta não. Principalmente esse, assisti junto com minha mãe e meu marido e difícil saber quem chorava mais.

Preciosa - Uma história de esperança
1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece "Preciosa" Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo'Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda nem um pouco. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de "Mongo", por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. A sra. Lichtenstein (Nealla Gordon) consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação.

Assisti preciosa quanto tinha uns 12 anos mais ou menos, sinceramente esse foi um dos filmes que mais me marcou sabe. Me fez pensar um pouco sobre como a natureza humana é ruim. Chorei muito.


12 anos de escravidão
1841. Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor) é um escravo liberto, que vive em paz ao lado da esposa e filhos. Um dia, após aceitar um trabalho que o leva a outra cidade, ele é sequestrado e acorrentado. Vendido como se fosse um escravo, Solomon precisa superar humilhações físicas e emocionais para sobreviver. Ao longo de doze anos ele passa por dois senhores, Ford (Benedict Cumberbatch) e Edwin Epps (Michael Fassbender), que, cada um à sua maneira, exploram seus serviços.

 Vi pouco tempo depois que lançou devido a grande repercussão que esse filme gerou. Chorei muito, esse com certeza, assim como Preciosa, não é o tipo de filme para se assistir com crianças por perto.

Esses são os três dramas da Netflix que mais me fazem chorar. Sou muito manteiga derretida e com esses roteiros maravilhosos, difícil seria não chorar com algum desses filmes. Se você conhece algum que não está na minha lista pode contar pra mim que eu vou agradecer viu. Não se esqueça de deixar um comentário antes de sair e de curtir a pagina do blog no facebook aqui na nossa barra lateral.
Beijos <3.

3 comentários:

  1. Ei, Ellen, gostei muito do post. Já assisti sempre ao seu lado e adivinha? Morri de chorar, kkkkk. Esses outros dois eu nunca assisti, mas já vou pegar a indicação. Obrigada, meu amor.

    Beijos,
    Hey, Catheli!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. filme com cachorro é judiação demais, não tem como não chorar. Eu que agradeço pela sua visita aqui viu <3

      Excluir
  2. Olá!
    Dicas anotadas, ainda não vi nenhum desses.
    Seu blog é lindo. :)
    Beijo, beijo

    http://www.antesdos30.com/

    ResponderExcluir