As aventuras do amor cotidiano


 Querida eu adolescente, como é que eu queria que você pudesse ver como todos os seus medos foram em vão. Suas ideias pré-concebidas, oriundas diretamente dos filmes da Disney, foram frustradas dos pés a cabeça e, sinceramente, essa foi a melhor coisa que nos aconteceu.
 Sinto muito em lhe desapontar, mas seu príncipe encantado não vai ser o cara que vai te tratar como se fosse o centro do universo, muito pelo contrário. Vai ser um cara cheio de defeitos que as vezes vai te magoar, mas o amor que você sentirá por ele será tão grande que esquecer o que quer que seja vai ser muito melhor do que a ideia de um dia ter de acordar sem ele.
 Você vai aprender que o melhor presente do mundo não são os gigantes ursos de pelúcia e sim aquele sorriso e agradecimento sincero ganho depois de horas de esforço para deixar a casa em ordem ou fazer aquela comida trabalhosa que ele tanto gosta. Vai ver que a melhor declaração de amor são aquelas escondidas em pequenos atos, desde uma ligação na hora do almoço até aquele cuidado especial em um dia de cólica.
 Os momentos mais especiais e marcantes serão aqueles em que ele, mesmo cansado depois de um longo dia de trabalho, vai se esforçar para não cair no sono só para ouvir aquele detalhado relato de como foi seu dia. Perceberá que não há nada mais especial do que passeios sem destino por aí, e que um jantar em um restaurante chique qualquer jamais vai conseguir comprar aquele sorriso roxo depois daquele açaí que vocês tomam juntos.
 Quando seus olhos forem abertos, você finalmente perceberá que a beleza do amor não está em declarações públicas ou em caros e gigantes buquês. O amor não foi feito para se expor na vitrine, muito pelo contrário, o amor foi feito para ser vivido enquanto se briga para decidir quem é que vai lavar o banheiro. E, sinceramente, você se sentirá tão sortuda por isso que jamais vai desejar ou se imaginar vivendo algo diferente disso.  E verá que no fim das contas, valeu muito a pena esperar por ele.

0 comentários:

Postar um comentário